domingo, 10 de agosto de 2008

Ao grande HERÓI do dia!

Carta enviada ao primogênito por José Facciolla
Nesta carta acima está escrito o texto que transcrevo a seguir:
"Meu filho,

Você não encontrará nas páginas que se seguem frases eruditas ou grandes ensinamentos. Encontrará nelas apenas a boa vontade de seu pai em querer ser-lhe útil e si não o conseguir, pelo menos agradável. É a minha singela cooperação para a sua cultura.

É meu desejo, e também de sua mamãe, que você, com a ajuda de Deus, cresça forte. Sim, forte de corpo e espírito porque somente assim pode existir o homem de bem! E, meu filho, não há tesouro, por mais valioso que seja, que consiga empanar o brilho de uma alma sem mácula. A riqueza é efêmera. Com a mesma facilidade com que nos bafeja, desaparece; mas, a honra e o caráter são os bens a que o homem deve se apegar com todas as forças que a natureza lhe conceder, porque, uma vez perdidos jamais serão recuperados, embora o homem cobrindo-se com o manto da hipocrisia queira e consiga enganar a humanidade! Mas jamais enganará a si próprio...
E não haverá alegria no coração de quem quer que seja que não estiver em paz com seu espírito!

Você veio ao mundo em uma época em que a humanidade atravessa um período negro. Há fome, miséria e principalmente falta de amor ao próximo. Há poucos meses terminou uma guerra que durou aproximadamente cinco anos, deixando o mundo todo abalado. Não existe mais alegria e despreocupação. Vencido e vencedores encontram-se na mesma situação e as perspectivas no momento não são alentadoras. Será preciso um supremo esforço, será necessário que alguns homens de brio, de boa vontade e de coragem tomem sobre seus hombros a dura tarefa de reconstrução. E, não será muito fácil porque a ambição não desapareceu; a boa vontade manifestada por alguns destes é apenas exterior. O egoísmo e a prepotência ainda vivem acalentados em seus corações.
Mas a esperança não deve desaparecer. E é apegada a ela que a humanidade, convulsionada, luta por dias melhores.

Em preces fervorosas rogamos aos Céus para que num futuro bem próximo tenhamos um pouco de alegria. Que os homens em cujas mãos se encontramos os destinos dos povos saibam governar dentro de bons princípios cristãos, de moral elevada e de respeito mútuo.

Um dia, quando você já estiver compenetrado das sua atribuições neste mundo, quando as folhas desse volume já estiverem amarelecidas pelo tempo soez e impenitente, ao relê-las, talvez não tenham o mesmo sabor de quando lidas na adolescência. Estará então tudo mudado. Talvez você até se encontre na situação em que me encontro agora, com as preocupações de família, com as mesmas esperanças. Mas, procure letrar-se sempre dos modestos escritos. Aproveite os ensinamentos que porventura contenham. São eles conseqüências da experiência de vida, a única escola que nos faz realmente conhecer este mundo.

Nós, seu pai e sua mãe, talvez tenhamos cumprido a nossa missão na terra. Si foi boa, terá sido a nossa maior satisfação. Si não foi, apezar de termos dispendido todas as nossas forças morais e materiais, creia, nos foi impossível fazer mais!

Para você, todas as bênçãos do Senhor e todas as aventuras deste mundo.
Seu pai.

São Paulo, agosto de 1946."
Nunca li texto mais bem escrito e mais atual do que este! Palavras do meu falecido avô paterno ao seu primeiro filho, transmitida a meu pai e, por sua vez, a nós, com o mesmo sentido e o mesmo sentimento!
Em homenagem ao dia dos pais, a maior declaração que já vi!

Um comentário:

Rafaela disse...

O que é isto, meu pai do céu!!!!
Lindo, lindo e lindo!
Vovô falou tudo e mais um poco, amei...