quinta-feira, 15 de março de 2012

Desse jeito

Desde quando me recordo
Nunca fui pela metade
Ou choro que transbordo
Ou rio com vontade

Por muito ou por quase nada
Oscilo entre o concreto e o desejo
Entre uma rosa e uma granada
E entre um tapa e um beijo

Então, mentira ou verdade
Se faz muito evidente
Ou eu morro de saudade
Ou me torno indiferente

Já que é porque importa
E faz muita diferença
Se um tanto te conforta,
É isso, eu sou intensa!

2 comentários:

Chorik disse...

Que beleza! E bota intensidade nisso, sinto daqui! Bj

Lidi disse...

Bela poesia, Luli, intensa, como você. Bjs