quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Da varanda

...E então, me sento na varanda com o notebook no colo e escrevo...
Aqui, a trilha sonora se repete como mantra pelo som das águas que correm, dos grilos, sapos, cigarras e afins. O céu, como nunca vi tantas estrelas e a escuridão em cima do rio me meteria medo em tempos de criança.
É isso o que vejo, e ouço daqui do meu posto.
A noite tem cheiro de mato orvalhado, temperatura agradável e mosquitos, como em todo lugar no interior.
Buxixo daqui e dali. Papo vai, papo vem entre os moradores da fazenda... Causos!
Tem gente que até agora trabalha. Tem luz acesa lá embaixo no escritório e, pelo visto, não tem hora pra acabar.
Eu me deito cedo agora. O dia é longo e a agitação diurna me faz levantar da cama em um horário que não é o meu biológico. Mas não reclamo. Mudanças são sempre bem vindas.
E o que seria de nós se não fossemos capazes de nos adaptar?!

9 comentários:

Marcus Gusmão disse...

O mais bacana nesta foto é esta estrela solitária (aparece melhor quando a gente clica). E a sua nova realidade é o que eu sempre sonhei e sempre adiei. um dia quem sabe...

maria guimarães sampaio disse...

vá contando tudo, estou daqui apreciando!

Paula Dantas disse...

"Mudanças são sempre bem vindas"... yes, it is...

Tô buscando uma coisa dessa, mas totalmente avessa a sua... deixa rolar! ;)

Xero

Janaina Amado disse...

Gostei deste post, desta foto... me passou calma e beleza. Mas num vi estrela na foto, não...

Janaina Amado disse...

Ô Lulli, onde é que você tá trabalhando agora? Vi pelo comentário do Marcus e lá no post do Bernardo que todo mundo sabe, menos eu... contaí! Bjs.
PS - Não vou poder ir à furupa, snif...

Lua Oliva disse...

.mudar é tão bom.

P.S- Lulli lembra aquele post que vc fez, era algo sobre um vizinho, n'era?
Onde está?

Lua Oliva disse...

É... O texto bonito do Caio foi, inegavelmente, pr'um vizinho bonitinho que entrou na minha vida exatamente -e só- na última semana em que ele morou aqui no prédio.
Uma pena ter dado vasão as suas investidas - e finalmente tê-lo conhecido - tão tardiamente, apenas 7 dias antes dele ir embora... Mas enfim, o Destino é assim e sabe o que faz. Engraçado foi lembrar do seu post logo de cara enquanto procurava algo para postar sobre o pecado que morava ao lado.
Muiiiito análogo, especialmente pelo impedimento com a, aham, namorada, que- me parece- já,já vira passado... Não por mim mas por ele mesmo, que percebe a crise do namoro como o fim da relação! Eu,mais uma vez, embora de forma inusitada,sendo a ponte para caminhos mais coloridos na vida alheia,em que não estarei (porque sabemos da distância e das impossibilidades de ficarmos juntos).
Em resumo: o o engraçado é que relendo meu comentário naquele seu texto fiquei impressionada como fiz, talvez, uma espécie de premonição: quatro meses depois do "se assunte" que escrevi, eu estava celebrando no 403, enfim, a existência de um vizinho bonitinho na minha vida. E de quem, com certeza, lembrarei sempre com carinho. Reciprocamente, é claro.


Beijinhossss Lulli,Lulli.

P.S- E viva às curvinhas das vizinhas bonitinhas do nosso País, rs.

Marcus Gusmão disse...

Janína,
primeiro amplie a foto com um duplo clique. Divida então ela ao meio e depois ao meio novamente. Marque esta linha. De baixo pra cima, divida novametne a foto ao meio. suba mais um poquinho e lá está. Na verdade pode ser Jupiter, que muita vezes é o primeiro astro a aparecer no céu.
E você Lulli, com está a viagem?

Luli Facciolla disse...

Jana: as fotos feitas do céu nem sempre aparecem recheadas de estrelas como o que vejo todas as noites aqui da fazenda... E, Marcus está certíssimo, tem como ampliar a imagem! ;D

Maria: sua presença é sempre muito bem vinda! Conto sim, conto tudinho!

Paulinha: quem procura, acha, viu?! Bote fé que rola! ;)

Lua: Viva os(as) vizinhos(as) bonitinhos(as) e suas curvinhas! hehehe

Marcus: A viagem ainda nem começou! Guardei essa carta na manga para o carnaval! Já que estou por aqui, aproveito as praias da região. Em breve, posto fotos e relatos!

Beijos em todos!